Neymar, O Garoto-Propaganda

Neymar, o craque do momento e estrela da atual geração de jogadores, grande esperança de um País que receberá a Copa em 2014, também é craque em propaganda. São nada menos do que DEZ patrocinadores que o usam em suas campanhas: Nike, Panasonic, Lupo, Baruel, AmBev (Guaraná Antárctica), Santander, Claro, Unilever, VW e Baterias Heliar.

Neymar já dirigiu o Gol, já foi em busca da “Medalha de Ouro”, já fez par em conversa com Ronaldo, bebeu e dançou com o Guaraná Antárctica, entre vários outros. A maioria dos comerciais é ruim, sempre com alguma analogia cretina ao futebol. Das últimas, a melhor talvez seja da Panasonic.

Mas antes dessa enxurrada de anunciantes, Neymar fez um excelente comercial para Seara com Ganso e Robinho,  parodiando o clipe Single Ladies de Beyoncé.

Essa grande exposição do jogador vem trazendo algumas críticas. Por ser a grande esperança na Copa de 2014, Neymar é cobrado por fazer mais propaganda que treinar. Na Olimpíada e no Mundial de clubes no Japão, ele não rendeu na final o que esperavam.

A razão para tantos comerciais são duas: ele é carismático e tido como vencedor; para manter o jogador o Santos fez uma complicada engenharia financeira que parte do salário do jogador é paga pelo time do litoral paulista e a outra metade é paga por patrocinadores. Além disso, a carreira do jogador é cuidada pela agência 9ine, parceria entre Ronaldo e o Grupo WPP (através da rede Ogilvy).

Como é o ídolo do momento, Neymar é disputado a tapa pelas empresas. São dez empresas que usam Neymar em suas propagandas (pela Unilever ele foi usado para Rexona e Clear).

Mas toda essa superexposição na propaganda pode ser ruim para o jogador. Além do cansaço do público com esse bombardeio de Neymar, ele não traz nenhuma credibilidade para as marcas.  São tantas empresas que ele dá o aval que fica difícil do expectador lembrar-se das propagandas, principalmente porque os textos que ele decora são idênticos.

Outro ponto é a falta de permanência do jogador com uma marca da mesma categoria. Ano passado ele era patrocinado pela Nextel. No fim do contrato ele migrou instantaneamente para a Claro. Falta percepção por parte da equipe que cuida desses contratos em colocar o jogador em uma “quarentena” para não correr esse risco.

Mesmo com essa superexposição em patrocínios, Neymar ainda será muito visto por aqui, pelo menos até a Copa.

Mais aqui e aqui

Publicado em GuiC | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

Spoleto Viral

A notícia da Internet Brasileira semana passada foram os virais da produtora Porta dos Fundos (que é de alguns blogs de humor como o Anões em Chama e o Kibe loco).

Em 13/08 a produtora lançou um vídeo ironizando o mau atendimento de redes de comida fast-food, mas uma clara referência à rede de comida italiana Spoleto. O vídeo alcançou mais de 400 mil views e chamou a atenção da empresa.

Ao invés de enviar uma intimação extrajudicial ou alguma outra ameaça, a rede chamou os criadores do vídeo para uma conversa em um bar. Segundo o Kibe loco:

Isso mesmo. Os donos do Spoleto ligaram pra gente. E sabem pra quê? Pra nos convidar para um chope num boteco do Baixo Gávea.

Fomos.

Depois das devidas apresentações, de alguns chopes e muitas risadas, os caras resolveram (pasmem!) patrocinar o canal da Porta dos Fundos no YouTube. E mais: pediram (pediram!) para que o título do vídeo mudasse para “Spoleto” e ainda encomendaram uma continuação.”

O senso de oportunidade do Spoleto foi enorme. Eles podiam ter ignorado ou ameaçado os criadores, mas preferiram mostrar as caras e se dispuseram a aceitar sugestões de melhorias nos atendimento.

Mais aqui, aqui, aqui e aqui.

Publicado em GuiC | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

A Bola E O Mascote da Copa de 2014

A Copa de 2014 no Brasil já começou há muito tempo para a Fifa. Mesmo antes do fim da Copa da África do Sul em 2010, a entidade que regula e gere o futebol, já havia anunciado o logo oficial (que vazou antes do anúncio oficial). Em meados desse ano, foi lançado o slogan da Copa “Juntos num só ritmo“. Agora foi a vez da bola tão esperada da Copa.

Depois da Jabulane, a nova bola da Copa  será a Brazuca. Esse nome foi escolhido depois de  uma votação em parceria entre a Adidas (quem produz a Bola) e o Globo.com durante três semanas em agosto.

Brazuca, a nova bola da Copa.

Brazuca, a nova bola da Copa.

 No já rotineiro vazamento de informações de tudo que envolve a Copa, já saiu o mascote escolhido. Segundo reportagem da Veja, o escolhido será o Tatu-bola. Ainda de acordo com a Veja o nome do mascote será também escolhido através de enquete na Internet. O anúncio oficial do mascote é em setembro.

O provável mascote da Copa de 2014

O provável mascote da Copa de 2014

Havia um movimento para que o nome da bola Copa fosse “Gorduchinha”, eternizada por Osmar Santos. Já o mascote, Maurício de Souza e Pelé propuseram o personagem do cartunista Pelézinho.

Essas duas escolhas, da Gorduchinha e do Pelézinho, seriam interessantes, mas todos se esqueceram de um detalhe: o evento não é do país sede, mas da FIFA.

Todos os mascotes das Copas (existem mascotes desde 1966 na Inglaterra) remetem ao país sede, mas ele tem que ser algo global, onde uma criança na China ou um adolescente europeu entendam e queiram comprar. Já a bola é para a Adidas vender mais.

O logo da Copa

O logo da Copa

Mas vamos ver o lado positivo. A bola da Copa não será Samba ou algo que remeta ao carnaval. Brazuca (o certo em português é Brasuca) é um termo que remete ao país e tem uma sonoridade boa. As outras opções eram Bossa nova e Carnavalesca. O primeiro refere-se a um movimento cultural dos anos 1950 e o segundo usa o clichê já batido de representar o país do carnaval. Bossa nova lembra o passado, já Brazuca é jovem, um apelido que os brasileiros usam lá fora.

O termo Brazuca vem de um apelido que os havaianos deram aos primeiros Brasileiros que foram surfar as ondas gigantes do arquipélago. Mesmo sendo algo que vem de outro esporte, o surfe, a palavra é algo bem mais abrangente que remete todos os Brasileiros.

Publicado em GuiC | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

O Amor É Viral

Rapaz vai a uma balada. Encontra uma moça, se apaixona loucamente por ela, troca telefones com ela. Perde o telefone (ela deu em um pedaço de papel) e faz um vídeo que é visto por um milhão de pessoas.

A história contada no parágrafo anterior é de Daniel Alcântara, um homem paulistano que perdeu o telefone da amada Fernanda em uma balada de Pinheiros.

Muita gente que assistiu ao vídeo gostou da história de amor que parecia real, achou que o vídeo é sincero, um homem em busca da amada.

Na página do vídeo do YouTube, a descrição fala que:

“Pessoal, gravei este vídeo porque preciso encontrar a Fernanda que conheci na casa 92 em Pinheiros no Sábado passado. Sei que parece loucura, mas me apaixonei e acabei perdendo o número dela. Se alguém esteve lá ou saiba de alguém que possa conhecer esta Fernanda, por favor, me avise! Obrigado!”

A descrição também deixava um link para uma página no Facebook com o perfil do Daniel (perfil substituído por uma fan Page). E segundo alguns sites, o Daniel é mesmo uma pessoa real que trabalha em uma empresa multinacional e não um ator.

Quem é Publicitário ou de áreas relacionadas sacou que era um viral de uma ação de uma empresa para promover um produto. Faltava saber qual o produto. No começo, alguns acharam que era uma ação de site de relacionamento (para relacionamentos amorosos). Até me disseram que era do site http://segundachance.com, mas era da Nokia para promover o celular 808 PureView.

Uma rápida olhada nos comentários recentes no YouTube mostra que não foi muito bem aceita a ação. Muita gente reclamou que uma história de amor era falsa:

“Qm achou q era uma linda história de amor, caiu de cara. É apenas mais uma jogada de marketing… Inclusive, de mau gosto…”

Não se pode levar tudo ao pé da letra também. Enfim, tem gente que acha que novela é verdade e se encontra a “vilã” na rua sai no tapa com a atriz.

Mas essa história toda pode manchar a reputação da Nokia se não for bem trabalhada. Não é legal acreditar em uma história e descobrir que ela é uma ação de marketing.

Todo filme viral tem um elemento que chama a atenção de quem assiste. Mas um detalhe ele tem que sempre ter, ele precisa ser honesto.

O vídeo viral do bebê do Itaú veio de um filme real que um pai rasgava uma carta na frente do filho. O Itaú até foi visitar a família do filme. Os Pôneis Malditos Nissan desde o começo falava o nome da marca e do produto.

A ação pode ter um bom sucesso comercial no começo, mas a repercussão negativa pode minar a marca.

Mais aqui, aqui , aqui, aqui aqui e aqui.

Publicado em GuiC | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

Nissan: Muito Além dos Pôneis Malditos

Semana passada a Nissan lançou um novo filme, dessa vez da nova Frontier 2013. Novamente foram recrutados os Pôneis Malditos. Ao som de “Cavalgada das Valquírias“, o filme foi batizado de “A Cavalgada dos Pôneis Malditos”.

Há algum tempo que abordo a Nissan em posts no blog. E não é por acaso. Ela é, talvez, a única marca a trazer algo de diferente na propaganda. Desde 2010 que a marca vem lançando campanhas provocando os rivais e lançando moda – como no caso dos Pôneis Malditos.

Essa estratégia é mais ampla que apenas provocar e lançar moda. A Nissan está há dez anos no Brasil, desde então não conseguiu muita coisa em termos de vendas de carros e percepção de marca. Nunca conseguiu liderar uma categoria de carros, nem tinha muitos modelos – eram apenas a Frontier, Sentra, X Terra e Tiida – e algumas concessionárias.

Para crescer era preciso aumentar o conhecimento das pessoas na marca – o chamado recall de marca –  e também mostrar os produtos. Primeiro eles criaram uma campanha comparando as minivans no mercado com a sua Livina. Depois vieram os ataques às picapes médias e ao Focus (da Ford). Só depois vieram os Pôneis.

A estratégia a longo prazo é:

  1. Tornar a marca conhecida
  2. Popularizar a marca
  3. Trabalhar a marca

Agora estamos na segunda parte dessa estratégia. As pessoas conhecem a marca e ela precisa fazer parte do dia a dia das pessoas.

A escolha de carros mais caros serve para mostrar que a marca tem tecnologia e qualidade. No lançamento do March, que é um carro popular (bem completo por sinal), o foco foi que o carro passou por mais de 5000 testes e no preço. Aliás, o slogan do March é “Agora todo mundo pode ter um carro Japonês”.

As campanhas vem dando resultados. Em janeiro do ano passado a Nissan vendeu 2.525 carros, e em janeiro desse ano vendeu 7.274 (dados de venda do FENABRAVE), um aumento de 288% nas vendas. Agora é aguardar quais serão os próximos movimentos da marca Japonesa.

Mais aqui.

Publicado em GuiC | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

O Logo do Windows 8

A Microsoft, antiga toda poderosa da indústria da tecnologia, anunciou o novo logo do seu maior produto, o Windows, que terá uma nova versão esse ano, Windows 8.

Novo logo do Windows

A nova versão do logo é uma volta às origens. No primeiro Windows, o sistema operacional não tinha um logo multi colorido como os últimos.

O novo logo é azul claro quadrado, levemente virado para o lado, parecendo uma janela (Windows em inglês significa janelas). O logo é bem limpo e simples, e as letras são sem serifas. Ele lembra bastante o primeiro logo do Windows, que foi feito lá pelos idos de 1985.

O engraçado é que os últimos logos do sistema operacional mais pareciam uma bandeira.

Mais aqui.

O primeiro e o último logo do WIndows.

Alguns dos logos do Windows.

Alguns dos logos do Windows.

Publicado em GuiC | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

As Marcas Sambaram Nesse Carnaval

Era para ser uma disputa entre  um Playboy e celebridade. Mas o que vimos foi uma sucessão de gafes e imprevistos que causaram transtornos à Brahma e Devassa, além de uma marca de óculos e o Itaú se envolverem no caso de vandalismo no carnaval paulistano.

Montagem da ação de vandalismo no carnaval paulista e a campanha do Itaú.

O veterano dono da Playboy Hugh Hefner deveria vir ao Brasil durante o carnaval para apresentar a sua escolhida do concurso “Garota Devassa”. O problema é que “Mestre da Pegação” ficou doente e não pode vir. Hugh então enviou seu filho de 21 anos Cooper Hefner para representá-lo.

Já a Brahma trouxe Jennifer Lopes, a J Lo. Ela não teve nenhum problema de saúde e veio ao camarote promover a marca durante os desfiles do Grupo Especial no Rio. Mas ela deu uma entrevista na Folha dizendo que não é do “tipo que bebe cerveja” e que estava lá mais pela festa que para promover a Brahma.

Porque era sobre o Brasil, sobre o Carnaval, sobre a celebração da vida. Era mais sobre essas coisas boas do que qualquer outra. E eu nunca tinha estado no Carnaval. Pensei que era uma boa maneira de ter essa experiência” – Jennifer Lopes

Ano passado a Sandy foi contratada pela Devassa durante o carnaval e soltaram um vídeo dela durante uma entrevista no canal GNT dizendo que não gostava do gosto da bebida, pois era amarga.

Já em São Paulo o que vimos foi um desastre completo na apuração com pessoas invadindo a banca de apuração e rasgando algumas cédulas dos jurados. Um suposto integrante da escola de samba Império da Casa Verde invadiu a banca que estava lendo ao vivo para todo o país as notas dos jurados e rasgou as cédulas.

O homem que invadiu estava portando uma camisa da escola com os logos da Transitions e da Varilux. A Transitions, que tem uma verba de R$ 22 milhões para marketing, fez pela primeira vez um patrocínio no carnaval, pois a escola veio nesse ano com um enredo que abordava a visão. Fora isso, a todo momento que é reprisado o incidente, aparecem as marcas da TIM, Bradesco e Nova Schin, que estavam no painel atrás dos integrantes da mesa.

Já o Itaú foi vítima de uma brincadeira com sua recente campanha. Alguém postou no Facebook uma imagem do cara que invadiu e rasgou os papéis dos jurados com uma imagem do bebê Micah, que na propaganda do Itaú ri histericamente quando o pai rasga um papel.

É muito difícil uma empresa ter 100% de controle sobre o que um garoto propaganda faz ou fala. Fatalidades também acontecem, como no caso de Hugh Hefner.

A marca também pode ser vítima de vândalos como no caso do Itaú, Nova Schin, TIM e Transitions e Varirlux. No caso da Devassa, podemos até dizer que a vinda de Cooper foi boa, pois trouxe uma imagem mais jovial à do pai, que está na casa dos 80 anos – mesmo ele sendo o tal “Mestre da Pegação”. O consumidor de cerveja quer se ver como jovem, não como velho.

A Brahma não tem muito o que fazer. Ela jogou um bom dinheiro fora pela besteira que J Lo falou. Ela foi contratada para vender cerveja, não para ficar falando que veio ver a festa. Ou tudo pode ser combinado mesmo. Vai saber. Hoje com tantas mulheres na teve completamente nuas durante o carnaval, J Lo é só mais uma beldade. Colocar uma notícia dessas ajuda a aparecer um pouco mais. Quem realmente apareceu no carnaval carioca foi a Fergie, que fez um show particular no camarote da Devassa.

Já o Itaú, Trasitions e Varilux foram vítimas de vandalismo e de brincadeiras dos internautas. Não tem muito o que fazer, a não ser condenar o que foi feito (vandalismo) e pensar duas vezes antes de patrocinar uma escola (no caso de Transitions e Varilux).

Agora, o carnaval de São Paulo está em sérios apuros se não tomar decisões enérgicas.

Publicado em GuiC | Marcado com , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário