Em Busca da Cerveja Global

A cervejaria holandesa Heineken comprou a companhia de bebidas  mexicana Femsa (que no Brasil fabrica a Sol, Kaiser, a própria Heineken, entre outros), em um negócio avaliado em US$ 7,7 bi. A SABMiller estava disputando a empresa mexicana com a Heineken, mas desistiu, pois não queria fazer um leilão pela Femsa.

Heineken compra Femsa e Entra na América Latina

O acordo da aos holandeses uma boa posição em mercados emergentes na América Latina, principalmente México, e manterá sua posição nos EUA – a Femsa já era importadora exclusiva da Heineken nos EUA. No Brasil, a Heineken entra com força em um mercado que é dominado pela Ambev (que é de propriedade da AB Inbev), já de cara ganha uma companhia que tem cerca de 7% de participação de mercado, e pode, com a força da distribuição da Femsa, aumentar seu market share. A própria Ambev conhece a empresa holandesa, pois já compete diretamente com a Heineken na Argentina e Chile.

A cervejaria holandesa é muito forte na Europa, onde é a maior, e concorre principalmente com a Carlsberg. A compra da Femsa reforça a busca para tornar sua marca global. Ela já, mas tem uma participação muito pequena no Brasil, só 0,5%. No mundo eu arrisco dizer que só três marcas são globais:

  • Budweiser: que por causa dos filmes americanos, onde tem sempre alguém bebendo uma Budweiser ou Bud Light, é conhecida em todo o mundo, apesar de ser prioritariamente comercializada nos EUA.
  • Heineken: está em 170 países, e é muito forte na Europa, onde patrocina o principal campeonato do mundo de clubes a UEFA Champions League.
  • Carlberg: a marca dinamarquesa é comercializada em 150 países, mas não é muito conhecida como as outras duas. A Carlberg é dona da marca Skol no mundo, e no Brasil a Ambev licenciou a marca. A empresa também está na China, que brevemente será o maior consumidor do mundo. A marca patrocina um dos clubes mais antigos e tradicionais do mundo, o inglês Liverpool.

Poderia falar também da Miller. Ela é talvez a principal marca da segunda maior cervejaria do mundo a SABMiller, mas ela não é tão conhecida como as outras – e tem um péssimo site.

O mercado de cervejas no mundo é prioritariamente dominado por marcas locais. A Heineken, por exemplo, tem cerca de 120 marcas de bebidas. É muito difícil entrar em um mercado, e vender uma marca que vem de fora. Muitas vezes uma marca de cerveja se confunde com o próprio país que nasceu, como a Budwieser. O processo de internacionalização de marcas de cerveja irá demorar a obter frutos.

Anúncios

Sobre grcastanho

Fiz este blog para expor minhas idéias sobre os mais variados temas, mas principalmente Marketing, Política, Economia e Artes em geral.
Esse post foi publicado em GuiC e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s