Nizan é o Cara

Na edição de aniversário do Jornal Meio & Mensagem, uma pesquisa revelou que o sócio do Grupo ABC, Nizan Guanaes é o principal líder do mercado de comunicação no país, com 55,40% dos votos, seguido por: Marcello Serpa (Almap); Luiz Lara (Lew’Lara/TBWA); Dalton Pastore (Abap); Fabio Fernandes (F/Nazca); Roberto Justus (Newcomm); Alexandre Gama (Neogama/BBH); Octávio Florisbal (Globo); Roberto Civita (Abril); Sergio Amado (Ogilvy); Washington Olivetto (W/Brasil); Eduardo Fischer (TotalCom); Petrônio Corrêa (CEMP); Nelson Sirotsky (RBS); Celso Loducca (Loducca).

nizan-guanaes

O profissional Nizan desperta dois tipos de reações: ou você ama, ou odeia. Muitos o admiram por aquilo que construiu e criou. Muitos acham que ele é um aproveitador anti ético – ao oferecer taxa zero na mídia -, e que só segue fórmulas. Mas é preciso respeitá-lo, afinal ele é sócio de um dos maiores grupos de comunicação do país.

Nos anos 90 ele e sua agência DM9 criram diversas campanhas emblemáticas na comunicação como os bichos da Parmalat. Ele vendeu sua parte para a DDB e lançou o IG. Quando viu que não dava dinheiro, vendeu, e voltou a ter uma agência, a África, além de voltar à DM9. Comprou a marca  MPM, montou o Grupo Ypy (mais tarde ABC), comprou uma participação na Loducca, e começou a atuar em outras áreas como eventos.

Nizan mudou nesse tempo. Antes ele defendia que publicitário não são patos, são gansos, com frases do tipo: “Entretanto, de alguns anos para cá, deixamos alguns mauricinhos, em seus ternos engravatados, tentarem tornar suas verdades cinzas em verdades nossas“. Hoje não é bem assim que ele pensa. Em 2007 ele contratou a consultoria INDG para mapear e montar uma estratégia para fazer o grupo crescer, e se tornar o “Omnicom do Brasil”. Ele percebeu que a propaganda é um negócio.

Todavia, não podemos concordar com alguns de seus pontos. No fatídico encontro com Fábio Fernandes da F/Nazca, ele mostrou um lado que não condiz com o de um líder do mercado de comunicação. Disse na época: “o maior conselheiro não será a coragem, e sim o medo” (…) “não invista no novo, não invente, siga o conhecido“.

Segundo matéria da revista Exame, empresas que investiram no novo, que tiveram coragem de investir na crise, se sairam melhor dela. Empresas como Wal Mart, Danone, Toyota, Ford e Honda, não tiveram medo e investiram em época de crise, conseguindo aumentar suas receitas. O deus do marketing Philip Kotler diz que o melhor momento de ganhar mercado é na crise.

E sobre não investir em criatividade na crise, só naquilo que dá certo, quando foi a última grande campanha criativa de Nizan depois daquela do Itaú de 2003? Sim , porque a campanha da Philps  com Ivete Sangalo, por exemplo, não teve nada de novo. Aliás, a cantora, conterrânia de Nizan, não tem nada a ver com a imagem da marca de eletrônicos.

Anúncios

Sobre grcastanho

Fiz este blog para expor minhas idéias sobre os mais variados temas, mas principalmente Marketing, Política, Economia e Artes em geral.
Esse post foi publicado em GuiC e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s